Movendo-se pelo mundo como católico
É correto continuar usando músicas de cantores que deixaram de ser católicos?
É correto continuar usando músicas de cantores que deixaram de ser católicos?

É correto continuar usando músicas de cantores que deixaram de ser católicos?

É correto continuar usando músicas de cantores que deixaram de ser católicos?

Is it right to continue using songs by singers who are no longer Catholic?

Sem Nome Responde

Antes de responder essa pergunta gostaria de deixar claro que na fé católica o conceito de ex é muito mais restrito do que estamos acostumados a acreditar/desejar.

A pessoa pode deixar de ir a Igreja, pode se afastar da fé e viver até sob outra doutrina, mas uma vez que se recebe o santo sacramento do batismo, está batizado para sempre e sempre será católico. As más ações podem até levar alguém a ser excomungado, mas a excomunhão é muito mais um ato de caridade e amor que a Igreja demonstra por quem está ofendendo profundamente a Deus e a sua Igreja do que uma penalidade. Isso porque a excomunhão não faz a pessoa deixar de ser católico, apenas a afasta da vida sacramental e comunitária da Igreja, pois seria muito cruel por parte da Igreja se ao ver a pessoa imersa em pecados mortais, ela permitisse, por exemplo,  que a pessoa recebesse a Sagrada Comunhão, porque assim estaria sendo conivente com a condenação de uma alma ao inferno e essa não é a missão da Igreja de Cristo na Terra. 

Então é sempre bom termos em mente, que não existe ex-católico após o santo batismo, não existe ex-marido ou ex-esposa após o sagrado matrimônio, não existe ex-padre após o sacramento da ordem, sacramentos são indissolúveis e por mais que os ignoremos por toda a nossa vida, diante de Deus o sacramento ainda está lá.

Esclarecido isso, vamos pensar um pouco, você consegue lembrar onde a sua conversão começou?

Talvez você tenha pensado em algum parente que começou a te ensinar sobre Deus em casa, ou algum amigo na escola, a catequese quando você era criança, ou num retiro, numa dificuldade pessoal ou qualquer outra coisa. Embora todos nós tenhamos lembranças que usamos para marcar onde a nossa conversão possivelmente começou, a verdade é que não sabemos. Não sabemos porque é impossível precisar por nossa razão humana quando foi que Deus começou a nós chamar. 

Antes mesmo da nossa concepção Ele já nos queria ao lado Dele, então não temos como saber, apenas temos memórias (que são muito boas como pontos de referência) para nos ajudar a compreender melhor o chamado que Deus faz a nós. 

Agora pense um pouco, o que é mais significativo, a carta que você recebeu ou o carteiro que a entregou? O que te deixa bem são as palavras de um amigo naquela mensagem instantânea ou o app que ele escolheu usar para enviar?  Acredito que você já tenha entendido onde eu quero chegar, o meio por onde a mensagem de Deus chega, embora importante, não é mais importante do que a própria mensagem em si. 

Ao olharmos para as Sagradas Escrituras podemos perceber que Deus fala e demonstra sua vontade ao povo de muitas maneiras, pode ser por um arbusto em chamas (Ex 3), pode ser por seus anjos (Gn 18; Lc 1), com as forças da natureza e os animais (Jn 2), pode usar seus amigos mais próximos (Mt 16, 17), também pode usar seus algozes (Jo 19, 19), quando Deus deseja falar e demonstrar sua vontade a nós, Ele pode fazer até as pedras falarem (Lc 19, 40). 

Mas também cabe perceber que não é difícil encontrar nas Sagradas Escrituras exemplos que duvidaram, se afastaram e/ou ignoraram os desígnios de Deus, desde Adão, passando por Davi, Salomão, Zacarias e tantos outros. Mas isso não os impediu de voltar e contribuir para a edificação do reino de Deus. 

Nós não sabemos o que nos aguarda no futuro, podemos apenas viver com o que temos hoje e devemos apenas confiar na graça de Deus que estando conosco, também já está lá onde ainda chegaremos. 

Por isso, diante da pergunta. É correto continuar usando músicas de cantores que deixaram de ser católicos? Eu respondo que, o correto é usar a música pela a mensagem que Deus pode passar com ela, não por quem a compôs ou a gravou. Pois a boa música a serviço de Deus não exalta quem a compôs, mas sim quem a inspirou (Deus), se ela eleva seu dono, mesmo se ele ainda estiver caminhando junto à Igreja, melhor evitá-la, pois não é uma boa música para louvar a Deus.

Percebam Deus nos pequenos detalhes.

Graça, Paz e Misericórdia.

Sem Nome Responde é uma sessão onde buscamos responder perguntas que são enviadas a nossa redação, nos envie suas perguntas ou contribuições para as respostas por nossos canais de comunicação, ficaremos muito felizes em nos conectar com vocês.

Não temos aqui a intenção de dar respostas definitivas para nenhuma pergunta, apenas buscamos a luz da sabedoria da Santa Mãe Igreja dar um passo na direção da verdade. Correções nas respostas podem ser realizadas a qualquer tempo, sempre que a luz dos ensinamentos da Santa Mãe Igreja nos permitir.

Deixe uma resposta