Movendo-se pelo mundo como católico
«Há mais felicidade em dar do que em receber» (At 20, 35)
«Há mais felicidade em dar do que em receber» (At 20, 35)

«Há mais felicidade em dar do que em receber» (At 20, 35)

Ouça aqui e compartilhe

MENSAGEM DE SUA SANTIDADE PAPA PAULO VI PARA A QUARESMA DE 1977

Amados Filhos e Filhas:

Eis a Quaresma de novo! Escutai-Nos um instante! A Quaresma é um tempo favorável, o «tempus acceptabile» de que fala a Liturgia, a fim de nos prepararmos para celebrar dignamente o Mistério Pascal. É, sem dúvida, um período de austeridade; mas fecundo e já portador de renovação, como uma primavera espiritual. Devemos despertar as nossas consciências. Nós devemos reavivar o sentido do dever e o desejo de corresponder, concretamente, às exigências de uma vida cristã autêntica. 

Dentro em breve está a fazer dez anos que a Nossa Encíclica Populorum Progressio, sobre o desenvolvimento dos povos, foi como que um «grito de angústia, em nome do Senhor», lançado às comunidades cristãs e a todos os homens de boa vontade. Hoje, neste início do tempo litúrgico da Quaresma, Nós desejaríamos fazer ressoar de novo esse apelo solene. O nosso olhar e o Nosso coração de Pastor universal, de facto, continuam a ser profundamente impressionados pela multidão imensa daqueles que todas as Sociedades do mundo deixam à beira do caminho, feridos no corpo e na alma, despojados da sua dignidade humana, sem pão, sem voz, sem defesa e sozinhos no infortúnio! 

Experimentamos dificuldades, é certo, em compartilhar aquilo que nós possuímos, com o fim de contribuir para o desaparecimento das desigualdades de um mundo tornado injusto. E no entanto, as declarações de princípio não bastam. É por isso que é necessário e salutar recordarmo-nos de que somos administradores dos dons de Deus e de que «a penitência do tempo da Quaresma deve ser, não apenas interna e individual, mas também externa e social» (II Concilio do Vaticano, Consto Sacrosanctum Concilium, sobre a Sagrada Liturgia, n. 110). 

Ide junto do pobre Lázaro que sofre fome e miséria. Tornai-vos o próximo dele, a fim de que ele reconheça no vosso olhar, o olhar de Cristo que o acolhe, e nas vossas mãos, as mãos do Senhor a repartir os seus dons. Respondei deste modo, com generosidade, aos apelos que vos irão ser dirigidos nas vossas Igrejas particulares, para aliviar os mais deserdados e para participar no progresso dos povos mais desprovidos de bens. 

Nós queremos lembrar-vos as palavras do Senhor Jesus, que o Apóstolo São Paulo conservou como algo precioso, para acudir aos fracos: «há mais felicidade em dar do que em receber» (Act 20, 35). E exortamo-vos a todos, amados Filhos e Filhas, a purificar assim os vossos corações, para acolherem as próximas celebrações pascais e anunciarem ao mundo a jubilosa nova da Salvação. E Nós vos abençoamos, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

PAPA PAULO VI

Fonte: Copyright © Libreria Editrice Vaticana

Deixe uma resposta