Ouça aqui e compartilhe

Você já idealizou o amor? Criou uma ideia linda a respeito dele, como se o amor fosse algo impossível, algo que está apenas nas nossas mentes, muitas vezes quase um delírio impossível de ser vivido.

As artes estão abarrotadas de ideais de amor, nos livros, nas peças teatrais, nos filmes, nas canções, nas pinturas, nas esculturas e tantas outras. Mas eu preciso dizer para vocês.

Não existe amor ideal.

Idealizar o amor como se fosse algo longínquo e distante é um erro. E neste 5º domingo da Páscoa, o evangelho segundo João, vem nos mostrar isso de maneira muito clara. Jesus reunido com seus discípulos, logo após Judas sair do meio deles para ir entregar Jesus, diz aos seus.

“Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros.” (Jo 13, 34).

Eu já sei, não precisa sair correndo para se defender dizendo que Jesus é o filho de Deus e por isso ele poderia nos amar de tal maneira. Também não precisa se desesperar e se preparar para morrer apenas para provar que ama. Há uma grande chance de você ter ouvido hoje na missa e até cantado concordando junto que “prova de amor maior não há, que doar a vida pela irmão”.

Com certeza não há, mas sabemos bem que o sacrifico perfeito já foi feito por Jesus, e não ouse querer se igualar a Deus. Mas apenas a imitá-Lo da maneira como ele nos orientou. Ele disse que deveríamos amar como Ele amou, vejam que lindo, Ele não disse amém como Eu vou amar, pare exatamente no momento em que ele dá aos seus discípulos o mandamento.

Jesus está ali com eles, Jesus não deseja que morramos uns pelos outros, muito embora por varias vezes na história da igreja os santos mártires foram a esse extremo de amor a Deus, a igreja e a seu povo. O mandamento que Jesus institui é, para amarmos como Ele, o Deus que se fez homem amou. Vão até o evangelho segundo João capítulo 13. Agora devemos compreender que Jesus está falando sobre o passado Dele com os discípulos, Jesus nos manda amar tal qual Ele amou em sua vida humana, Ele nunca nos mandaria fazer algo que nossa natureza humana não fosse capaz.

Quer compreender um amor concreto, um amor fora das fábulas das artes? Volte nas ações de Jesus humano com seus discípulos até chegar nesse momento.

O amor ideal não existe, porque não existe uma fórmula, cada um irá materializar o amor a sua maneira.

Jesus não materializou o amor ao transformar água em vinho (Jo 2), mas sim ao ajudar a tornar o momento do próximo especial. Você não precisa transformar água em vinho para materializar o amor, você precisa fazer o quê está ao seu alcance para que a vida do seu próximo tenha momentos especiais, mesmo que não seja especial para você.

Jesus não materializou o amor pelo povo quando multiplicou os pães (Lc 9), mas sim quando se sensibilizou pelo famintos. Você não precisa multiplicar comida para materializar o amor, você precisa ter a sensibilidade para com aqueles que passam necessidade.

Não foi deixando todos maravilhados com sua divina pregação (Mt 5) que Jesus materializou o amor, mas sim buscando ensinar aos outros um caminho de vida e salvação. Você não precisa saber as sagradas escrituras todas de memória, só precisa ensinar o pouco que sabe para melhorar a vida de alguém e o amor se materializará.

Seja fazendo cegos enxergarem (Jo 9), paralíticos andaram (Jo 5), surdos ouvirem (Mc 7), fazendo a lepra desaparecer (Lc 5), expulsando demônios (Mc 5). Tudo isso era apenas consequência da divindade de Cristo, mas seu amor se materializava por suas ações para com o povo e não por seus milagres simplesmente.

Então não esqueçam, ao ver uma senhora com sacolas pesadas subindo as escadas do seu prédio materialize o amor, ajude com o peso, só vai levar um minuto.

Ao perceber um idoso com dificuldades para lidar com as novas tecnologias (porque atravessar a rua já não é mais tão comum), materialize o amor e ofereça ajuda, só vai levar um minuto.

Quando um ministro de sua paróquia for visitar um doente, materialize o amor e se ofereça para ir junto, só vai levar um minuto.

Quando aquela criança chatinha que você chama de irmão, irmã, primo, prima, catequizando, coroinha, senhorita, afilhada, afilhado, etc, tiver dificuldade com a lição de casa, materialize o amor e ajude, só vai levar um minuto.

Quando aquele cachorro de rua estiver deitado na sua calçada, no lugar de chutar para que ele saia, materialize o amor e dê um pouco de água a ele, só vai levar um minuto.

E enquanto você vai materializando o amor, perceba que a sua volta o amor se materializa o tempo todo. Pois quando seus pais dizem que querem você em casa antes da meia noite, é o amor deles que se materializa por você, e é uma fala que só leva um minuto.

Quando sua esposa ou seu marido, diz que deseja ter um filho com você, é o amor del@ que se materializa para dizer que deseja dividir ainda mais o dom da vida com você. Um desejo que se expressa em apenas um minuto.

Quando aquel@ amig@ diz que tem saúde, é o amor que se materializa. E só leva um minuto.

Quando você chega em casa e o seu cachorro salta no sofá para subir nas suas pernas, é a maneira dele de materializar o amor, e não leva nem um minuto.

A cada minuto o amor se materializa para nós e a cada minuto nós podemos materializar nosso amor para com os outros. Tente isso nesta 5º semana da Páscoa, e quando chegar em Pentecostes, no momento que você for adorar a Deus, na efusão gloriosa do Espírito Santo, saberá que um minuto de amor materializado pode se tornar mais que mil diante do altar do Senhor, onde sua adoração não terá mais fim e você irá sentir-se igual aos discípulos de Emaús (Lc 21, 13–35), diante de Jesus materializado vai se perguntar,

Não ardia meu coração enquanto o amor se materializa em algo tão concreto?

Percebam Deus nas pequenas coisas.

Aleluia! Aleluia! Aleluia!

Feliz Páscoa!

Graça, Paz e Misericórdia.