Meditação Quaresmal
Ouça aqui e compartilhe

Sexta-feira da IV semana da Quaresma

I. — Pelo sangue de Cristo, foi selado o Novo Testamento. “Este cálice é o novo testamento no meu sangue” (1 Cor 11, 25).

Testamento compreende-se de dois modos:

– A palavra “testamento” é comumente utilizada para significar algum pacto. Assim, Deus fez por duas vezes pactos com o gênero humano. Na primeira vez, prometendo bens temporais e livrando-nos dos males temporais; e este pacto é chamado Antigo Testamento. Na segunda vez, prometendo bens espirituais e livrando-nos dos males contrários; e este pacto é chamado Novo Testamento. Tudo isso conforme as Escrituras: “Estão a chegar os dias, diz o Senhor, em que farei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá, diferente da aliança que fiz com seus pais do Egito (…) Eis a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Imprimirei a minha lei no seu íntimo, escrevê-la-ei nos seus corações; serei o seu Deus e eles serão o meu povo” (Jr 31, 33).

Os antigos costumavam fundir o sangue de uma vítima para selar um pacto, Moisés tomou sangue e o aspergiu sobre o povo, dizendo: Este é o sangue da aliança que o Senhor firmou convosco. Assim, portanto, o antigo testamento ou pacto foi selado no sangue de touros; o Novo Testamento ou pacto, no sangue de Cristo, vertido em sua Paixão.

– A palavra “testamento” também é utilizada, de modo mais estrito, para significar a disposição de uma herança. Ora, o testamento, nesta acepção, não é recebido senão pela morte; pois, como diz são Paulo: “o testamento só produz seu efeito em caso de morte, não tendo força enquanto vive o testador” (Hb 9, 17). Deus inicialmente dispusera para uma herança eterna, mas, sob a figura dos bens temporais; o que constitui o Antigo Testamento. Mas, em seguida, fez um Novo Testamento, pelo qual prometeu expressamente a herança eterna; e este Testamento foi selado pelo sangue da morte de Cristo. E é por isso que disse o Senhor: “Este cálice é o Novo Testamento em meu sangue, que será derramado por vós” (Lc 22, 20); como para dizer: pelo conteúdo deste cálice, celebra-se o Novo Testamento, confirmado pelo sangue de Cristo.

In I Cor, XI

II. — Existem outras utilidades do sangue de Cristo.


1. Purifica-nos de nossos pecados e imundices: “nos amou e nos lavou dos nossos pecados no seu sangue” (Ap 1, 5).

2. Garante nossa redenção. “nos resgataste para Deus com o teu sangue” (Ap 5, 9).

3. Pacifica-nos com Deus e os anjos. “pacificando, pelo sangue da sua cruz, tanto as coisas da terra como as coisas do céu” (Cl 1, 20).

4. Refrigera e inebria os que o tomam. “Bebei dele todos” (Mt 26, 28). E, noutra parte, “Levou-o às alturas da terra… e ele bebeu o mais puro sangue da uva” (Dt 32, 14).

5. Abriu as portas do céu. “Portanto, Irmãos, tendo nós confiança de entrar no Santo dos Santos pelo sangue de Cristo” (Hb 10, 19), i. é, a oração contínua dirigida a Deus em nosso proveito; pois o sangue clama a cada dia por nós, como diz são Paulo: “Vós porém aproximaste-vos do monte de Sião e da cidade de Deus vivo… e da aspersão daquele sangue que fala melhor que o de Abel” (Hb 12, 24). O sangue de Abel clamou por vingança, o de de Cristo, por perdão.

6. Libertou os santos do inferno, conforme aquilo das Escrituras: “Quanto a ti, também, por causa do sangue da tua aliança, farei sair os teus cativos da fossa em que não há água”. (Zc 9, 11).

Serm. in Dom. de Passione 

(P. D. Mézard, O. P., Meditationes ex Operibus S. Thomae.)

Percebam Deus nos pequenos detalhes.

Graça, Paz e Misericórdia.

Quer se aprofundar no assunto?


Título da obra em latim: MEDULLA S. THOMAE AQUITATIS PER OMNES ANNI LITURGICI DIES DISTRBUITA, SEU MEDITATIONES EX OPERIBUS S. THOMAE DEPROMPTAE 

Recopilação e ordenação de FR. Z. MÉZARD O. P. 

Produzido a partir do material disponibilizado aqui

Observação: Todos os títulos com asterisco contêm material que hoje não mais se atribui a Santo Tomás de Aquino.