Ouça aqui e compartilhe

O ano de São José é mais uma oportunidade que a Igreja nos oferece para aprender sobre esse grande Santo e com ele aprender a viver nossa santidade, dentre as características observáveis de São José uma das que mais me fascina é a humildade, aquece meu coração pensar como um homem viveu sua vida sendo esposo da Virgem Maria e a figura paterna humana de nosso Senhor e com tamanha honraria e responsabilidade ele se emergiu de humildade se tornando a figura mais silenciosa do projeto de salvação.

Um homem obediente que em tudo se submeteu a Deus, se pararmos para observar, até os pedidos que Deus faz a ele (Mt 1, 20; 2, 13; 20) ele responde apenas fazendo, como se da posição de humilde servo ele não precisasse dizer que sim, já que o Senhor não espera nada diferente do que a imediata obediência do seu humilde servo.

Se tem algo que me incomoda desde criança é a velocidade e a qualidade com que as coisas são feitas, quando alguém está fazendo algo e eu tenho que esperar aquilo já me incomoda, não estou falando de atrasos, pois estes incomodam qualquer pessoa e se você tem hábito de se atrasar com frequência, sinto dizer que a mensagem que você passa para as pessoas que deixa esperando é que o seu tempo é mais precioso do que o delas.

Sempre que algo é feito ou entregue a mim e não está com a qualidade que espero, a insatisfação é igualmente imediata, não estou falando de algo está errado ou com defeito, sequer falo de expectativas, pois na maior parte do tempo eu sempre estou esperando que esteja fora do que eu considero bom. Estou falando de não está exatamente como eu desejo que esteja.

Você pode estar pensando que sou uma completa mala sem alça, a pessoa mais desagradável para se ter por perto. Mas acredite, em 90% do tempo eu nem expresso nada, apenas guardo para mim toda a minha insatisfação, a final eu sou assim desde quando me lembro e caso você tenha 15 anos ou menos, acredite antes de você nascer uma criança reclamando era só uma criança reclamando, hoje é que fizeram você acreditar que o mundo gira entorno de você, mas não gira. 

O tempo foi passando e eu desenvolvi uma outra métrica, se eu considerar que consigo fazer melhor ou mais rápido, aquilo que me está sendo feito ou entregue já não está bom, mas a primeira coisa que preciso destacar aqui é a frase que sempre usei, “SE EU CONSIDERAR QUE CONSIGO” não quer dizer que consiga, a final também demoro muito para fazer uma variedade de coisas e não as entrego com a qualidade que deveria.

Eu tenho o hábito de viver uma boa parte da missa de olhos fechados, pois meus olhos me distraem muito, como está escrito,

“Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora.”

(Mt 5, 29a)

Mas não tenho uma fé tão forte assim, eu fico de olhos fechados para me distrair menos. Domingo passado durante a homília o padre falou uma informação que estava errada, no mesmo momento que ouvi, eu abrir os olhos e o olhei como se tivesse despertado o mangekyou sharingan (kkkkkkk caso não saiba do que estou falando clique aqui) tamanha foi a minha imediata insatisfação. 

De toda a homília proferida pelo padre naquela tarde, aquela informação errada foi a única coisa a qual eu me apeguei, a ponto de corrigir a informação para uma amiga que estava sentada ao meu lado antes mesmo da missa terminar e de sequer entrar na fila da comunhão por não conseguir voltar a serenidade e ao respeito mínimo que se deve a sagrada comunhão.

Após a missa fui a casa do meu padrinho, eu não sabia, mas ele, que é ministro extraordinário da sagrada comunhão eucarística, estava levando Cristo no carro e assim que chegamos em sua casa, ele começou a organizar as coisas para celebrar a palavra com a sua esposa que não está podendo sair de casa pois está nos primeiros dias de resguardo. 

Aproveitando aquela ocasião meu padrinho pediu que partilhasse um pouco sobre o evangelho daquele domingo junto com eles. Desde a infância fui considerado um pregador nato, pregava sobre vários temas na catequese quando eu era o catequizando, professor e palestrante acostumado a falar muito e por horas, dedicado estudante da doutrina da igreja, que já havia lido, estudado, orado e meditado as leituras daquele dia, que já havia realizado umas 20 pregações diferentes mentalmente desde quando tinha ouvido aquela informação errada na homília do padre durante a missa, fui falar e nada saiu. 

Os meus pensamentos não se ordenavam com a minha boca, eu não conseguia perceber o que eu estava falando, até o dia de hoje eu não sei se falei muito ou se falei pouco, se foi entendível ou não. Quando silenciei uma amiga que estava sentada ao meu lado me deu um toque e disse, 

“Você já tem o sobre”

Eu respondi que sim, mas suspeito que esse sobre traz um relato e uma reflexão um pouco diferente do que ela esperava ou ela realmente queria saber por que eu não falei nada com coisa alguma. 

Mas aquela experiência me trouxe três lições importantes. A primeira, talvez o padre sequer tenha notado que a informação que ele passou estava errada, no embalar do momento, durante a fala ele pode ter se confundido, a final errar é humano, ajudar o próximo a não repetir o erro é católico. Por isso, ainda essa semana vou tentar conversar com ele a respeito. 

Segunda, tudo isso serviu para me lembrar que muitas vezes o fato de eu considerar que consigo fazer melhor, não quer dizer nada, já que não é o que consideramos melhor que importa, mas quando Deus nos convida a fazer e fazemos naquele momento o nosso melhor. A final, querer ser melhor que o outro é humano, querer ser melhor para Deus é católico.

Terceira, José sabia que nunca seria o melhor pai para Jesus, porque nunca seria melhor que Deus. Sabia que nunca seria o melhor esposo para Maria, porque nunca seria melhor que o Espírito Santo. Mas sabia que podia ser melhor a cada dia para Jesus e Maria, talvez por isso ele tenha se revestido de humildade a ponto da mãe de Deus o chamar de esposo e do próprio Deus o chamar de pai. 

Neste ano de São José, sob a intercessão dele vou tentar deixar a soberba de lado e viver a humildade, para não me preocupar tanto em fazer mais rápido e melhor do que o outro, mas está pronto para fazer o meu melhor quando Ele chamar. E você, em que pedirá a intercessão de são José esse ano?

Percebam Deus nos pequenos detalhes.

Graça, Paz e Misericórdia.