Ouça aqui e compartilhe

Dia dos Fiéis Defuntos 

Assim diz a liturgia 

Aqui se diz Dia de Finados 

Uma equivoca mania 

Finado é todo aquele que morre 

Fiel, aí já não são todos 

Mas não devemos julgar a fé dos vivos

Muito menos dos que já se foram 

Esse é um dia controverso 

Repleto de alegrias e choros 

Quem não tem alguém querido 

De quem lembra com muito gosto 

Se por um lado vem a saudade 

As vezes um arrependimento 

De não ter abraçado e amado

Quando ainda havia tempo

Do outro lado vem a fé

Que a Igreja nos ensina  

Não é com a chegada da morte 

Que a nossa jornada termina 

As almas nós confiamos

Nas caridosas mãos divinas 

Para que ardam no purgatório 

Lugar da Justiça Divina 

Padecer no purgatório 

Parece um castigo penoso 

Mas se você pensar direito 

Verá como um presente bondoso

O purgatório tem uma porta 

De saída muito especial 

De lá só se saí para o céu 

A morada celestial 

Essa é nossa controvérsia 

A morte nos deixa triste

Até Jesus chorou por Lázaro

Depois “levanta”, Ele disse

Não vamos levantar os mortos 

Deixemos isso nas mãos de Deus 

Oremos por todas as almas

Essa alegre missão Ele nos deu 

Por isso no dia de hoje

Você pode ou não ter saudade 

Pois sua obrigação mesmo 

É rezar com muita piedade 

Para que nossas orações

Ajudem as almas que mais precisam 

A o mais breve possível 

Abraçarem a Misericórdia Divina. 

Percebam Deus nos pequenos detalhes.

Graça, Paz e Misericórdia.